Associação Brasil Central

Esclarecimento sobre acusação de racismo

Esclarecimento sobre acusação de racismo


Esclarecimento

A Igreja Adventista do Sétimo Dia em Goiás esclarece que não compactua com nenhuma forma de discriminação e que está apurando um possível desentendimento entre seus membros no último sábado (5), envolvendo uma pessoa que se sentiu vítima de algum tipo de discriminação. Vale ressaltar que o membro em questão possui um ministério musical e tem se apresentado em diversas congregações adventistas do estado, há anos. A instituição lamenta que ele tenha se sentido ofendido nessa ocasião.

Ao mesmo tempo, a igreja reforça seu posicionamento e orientação totalmente favoráveis ao tratamento amorável, cordial e bondoso em relação às pessoas que se aproximam da comunidade adventista. Inclusive o amor ao próximo e o acolhimento são aspectos permanentemente trabalhados junto à liderança das congregações.

A igreja reitera, ainda, que foi votada, em âmbito mundial, no ano de 2020, uma declaração sobre racismo, sistema de castas, tribalismo e etnocentrismo
(https://www.adventistas.org/pt/institucional/organizacao/declaracoes-e-documentos-oficiais/uma-humanidade/). O documento norteia as ações das igrejas locais nesse sentido. Além disso, a organização já possuía uma declaração contrária ao racismo, datada de 1985
(http://www.centrowhite.org.br/declaracao-sobre-racismo/).

O documento, do ano passado, afirma que “mantemos nossa fidelidade aos princípios bíblicos de igualdade e dignidade de todos os seres humanos diante das tentativas históricas e contínuas de usar cor da pele, lugar de origem, casta ou linhagem percebida como um pretexto para um comportamento opressivo e dominador. Essas tentativas são uma negação de nossa humanidade compartilhada, e deploramos toda agressão e preconceito como uma ofensa a Deus”.

Diante dos fatos, a Igreja Adventista em Goiás se coloca à disposição das autoridades para colaborar com o caso.

Assessoria de Imprensa da Igreja Adventista em Goiás